Já viu esse aqui?

17 maio, 2017

Ler quadrinhos melhora sua competitividade no trabalho


Um artigo do "La Nación"(¹), popular jornal argentino, compilou cinco virtudes da leitura de ficção para melhorar nosso desempenho no trabalho. São resultados de cinco estudos distintos, mas com base na leitura de ficção.

A premissa básica é que pessoas de sucesso são grandes leitoras. Isto porque ler nos deixa atualizados com novas tendências e nos capacita para o trabalho. Isso vale para leituras técnicas e/ou jornalísticas. Mas e ficção? Segundo o artigo Bill Gates e Warren Buffet têm por hábito divulgar anualmente suas listas de leituras e elas estão cheias de livros de ficção.

As pesquisas citadas a seguir indicam que ler ficção pode melhorar capacidades tão importantes quanto conhecimentos técnicos para a produção de trabalhos que não são ficcionais. O artigo fala genericamente de ficção, mas está claro que se trata de literatura.

Contudo, o que é a nona arte senão a conjunção da literatura com as artes plásticas? Leitura complementada por gravuras, economizando parágrafos inteiros descritivos ou contando histórias menores por meio puramente pictográficos. Partindo desse conceito, acredito razoável expandir as vantagens indicadas nas pesquisas citadas no artigo original para os quadrinhos, em sua grande parte ficcionais.

Assim, os cinco efeitos das ficções (literárias ou quadrinísticas) em nossos cérebro são:

  • Maior capacidade de raciocínio. Segundo Michael Benveniste, professor da Universidade de Puget Sound, a leitura de ficção permite uma visão mais abrangente em relação à lógica tradicional, ajuda a desenvolver um raciocínio mais qualitativo, "fora da caixa".
  • Melhor compreensão dos problemas. Ler ficção possibilita uma compreensão mais ampla. Segundo Keith Oatly, profesor emérito de Psicologia Cognitiva da Universidade de Toronto,  "Este efeito se deve em parte ao processo de se relacionar com as histórias, o que inclui fazer inferências e estar envolvido emocionalmente, e em parte aos conteúdos da ficção, que incluem personagens e circunstâncias complexas que poderíamos não encontrar na vida diária".
  • Empatia. Imaginar a situação de um personagem nos ajuda a ter mais empatia no mundo real. Segundo Raymond Mar, psicólogo da Universidade de York, no Canadá,  "As experiências que temos moldam nossa compreensão do mundo, e as experiências imaginadas através da narração de histórias de ficção provavelmente também nos modelem ou nos mudem."
  • Alívio das tensões diárias. Ler ficção nos desestressa mais que ouvir música, passear ou tomar chá, segundo um estudo da Universidade de Sussex. Segundo o neuropsicólogo David Lewis, ler reduz os níveis de tensão em até 68%, bastando seis minutos de leitura para reduzir o ritmo cardíaco e a tensão dos músculos no grupo de participantes do estudo.
  • Forte modelos a seguir. A ficção muitas vezes nos apresenta personagens atraentes o suficiente para imitarmos seus comportamentos e atitudes. Segundo Juliette Wells, professora adjunta de línguas do Goucher College, em Maryland/EUA, informa que até cita falas de personagens das novelas de Jane Austen.

Todas as situações acima podem ser verificadas ao ler quadrinhos:
  • Ao longo de um mesmo arco de histórias, não é comum tentar adivinhar quais as consequências dos fatos relatados até certo ponto, nos forçando a raciocinar sobre as questões postas? Isto amplia nossa capacidade de raciocínio.
  • Ao nos deparar com uma armadilha do vilão ao final de uma HQ, não exercitamos imaginar como o herói escapará? para isso, faz-se necessários compreender melhor o problema como um todo.
  • Não é comum nos emocionar com o que acontece com personagens de nossas HQs favoritas? Isso é empatia.
  • Quem é que lembra das contas a pagar, do prazo apertado no trabalho ou de uma eventual doença que o aflige no momento quando estamos lendo nossas HQs? Ler HQs nos alivia do estresse diário.
punho de ferro
  • Atire a primeira pedra quem nunca citou uma situação ou frase de uma HQ numa discussão fora das HQs! Eu próprio sempre cito a afirmação do Capitão Marvel, na HQ "A morte do Capitão Marvel", sobre como cada um de nós sente a morte:
"A morte toca cada um de maneira diferente. Alguns mal percebem sua passagem. Outros, ela golpeia no rosto."

Enfim, todas essas características nos melhoram como seres humanos e, particularmente, como profissionais de quaisquer áreas. E, assim como obras literárias de ficção produzem tais efeitos, acredito que extrapolar isso para as HQs é algo lógico. Logo, seja um profissional melhor lendo quadrinhos!

__________________________
¹ VOZZA, S. Cinco maneras en que leer ficción sirve para hacer carrera en el trabajo. http://www.lanacion.com.ar/2017118-cinco-maneras-en-que-leer-ficcion-sirve-para-hacer-carrera-en-el-trabajo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...